....

"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"
( Vinícius de Morais)

12 novembro 2009

Não é roteiro, melhor se fosse


O que mais desejei hoje foi que o dia terminasse bem. Mas antes, tinha o curso de inglês o que ia dificultar um pouco meus planos. Por conta minha, claro, e dessa desordem atirando nos meus deveres como aluna exemplar de segundo semenstre. Mas me encorajei e peguei o bom e velho coletivo e uma boa música no fone. Em pé do meu lado, um homem de cabeça grizalha com uma maleta pesada, e logo pedi para segurá-la. Não sei se foi pelo dia que tive- acredite, não fui tratada como uma fina-flor- mas quando peguei a maleta me veio de supetão a louca ideia de que ali poderia estar escondido uma bomba... E nesse instante, ele se distanciou da minha cadeira e percebi que estava a falar no celular.Daí me senti tão ridícula, mas tão ridícula que deixei escapar um sorriso sinistro e falso no canto da boca. O pior foi que ao mesmo tempo, para congelar a vergonha de mim mesma, vi que minha imaginação não era tão absurda assim: O dia foi estressante, o sol estava ascaldante, as pessoas andam pelas ruas frenéticas com pouca gentileza no olhar e um suicida pode estar bem aqui, aí, acolá. Sinceramente, minha cabeça não deve estar muito bem. Mas, enfim, amanhã vai ser outro dia.