....

"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"
( Vinícius de Morais)

24 dezembro 2009

ô tia?!












É Natal. Tentei correr para casa, mas a ceia fora de casa me obrigou a comprar umas lembrancinhas. Não teve jeito. Mesmo assim cheguei em casa sem ter sofrido nenhum atentado e caí no sofá exausta. Também trabalho, ok. E então ouvi alguém desconhecido a me chamar no portão:


- ô de casa...
Tive que levantar e aparecer na janela:

- Pois não?

-Ô tia, me dá 0,50 pra eu cumprar pão que com fome e grávida?
Se não fosse quase 22:30, eu teria até me esforçado a acreditar. Pensei no Natal mas sou impiedosa para isso- não costumo ajudar com dinheiro.

-Olha, dinheiro eu não tenho. Você aceita algo para comer?

-Ô tia, então me dá 1quilo de feijão pra eu cunzinhar lá em casa?

- Vou ver o que eu tenho aqui, certo?
Fui na dispensa e acreditem que em plena véspera de Natal ela está vazia. O dia todo fora e minha mãe na eterna dieta sempre fala que não compra nada para não cair na tentação e comer. Peguei o feijão, macarrão e arroz contente em estar fazendo o meu primeiro gesto de caridade na beira do Natal. Coloquei num saco e fui entregar a ela. Os pacotes não estavam fechados, mas em cada um deles tinha mais da metade, quase cheios.

-Olha, coloquei uns alimentos aqui mas eles não estão fechados pois ainda não fiz feira, tudo bem?

-Ô tia, então me dá 0,50?

Moral da história? Melhor não comentar que tipo de droga ela não conseguiu comprar, pelo menos com a minha ajuda, e por quanto ela iria vender um pacote de feijão de 1 quilo- fechado, que foi a sua única exigência.

Agora pergunto: o que eu faço com esse espírito natalino?!

Hou hou hou

22 dezembro 2009

A amizade não cabe no pai dos burros









Tem gente que tem mania de Aurélio- adora dar nomes aos bois, meter conceitos, e o pior, emitir sempre preconceitos. Se alguém fala que tal pessoa é cínica- desmerece a aptidão de saber lidar com as inúmeras situações que a vida impõe; ou sarcástica- por nunca ter aprendido ouvir verdades e ignorar que em verdadeiras amizades é fato consumado usá-las para o bem de quem realmente se gosta; pedante- é por não entender que as pessoas são diferentes e nem sempre sorrisos e gestos prestativos são sinônimos de pura simpatia. Mas não importando sob qual forma, a verdade sempre assusta, e portanto se tenta enfraquecê-la atribuindo à pessoa uma crueldade nata. A questão é que a sinceridade é uma arma entre pessoas erradas.



E o que se percebe numa fiel amizade é que as palavras nunca tomam uma segunda intenção. As coisas são: dispensa-se conceitos. Pode rir ou chorar, as verdadeiras amizades vivem de pão e circo, sem imposições, comandos e acordos. O importante é que nesses casos, o que fala mais alto é a força do seu abraço, o silêncio e a paz.













18 dezembro 2009

Call center: um tanto blasé





Nunca entendi o porque daquela gravação durante as ligações para call center. Quer dizer que para minha segurança a ligação estava sendo gravada( #%¨*). Sempre arranca risos- cínicos. Só em lembrar das coisas simples que não se consegue resolver, e a decepção quando entra em cena a 'atendente virtual' frustra qualquer bem-humorado. Faz lembrar de quantas vezes o grito foi o melhor remédio, deixando de lado a história do contar até dez. Mas agora os problemas acabaram?! O consumidor terá direito, a partir de fevereiro, à gravação de atendimento do call center sem precisar entrar com uma ação na justiça...hum. E? Bem, a pedido do Ministério Público Federal, uma nova mensagem será inserida no atendimento eletrônico de empresas de telefonia móvel e fixa e de televisão por assinatura- os primeiros a se submeterem à nova regra ( porque são os vilões de reclamações...bãn): “Por norma da Anatel, esta ligação está sendo gravada. Caso necessário, a gravação poderá ser solicitada pelo usuário".



Nada de novo. Agora é torcer para que a partir de fevereiro alguém atenda o telefone do lado de lá ou que a ligação não caia com mais frequência.






#prontofalei

12 dezembro 2009

Derruba leão

z
z
z...
Pelo jeito o remédio que tomei para aliviar minha forte tensão muscular de 5 dias com direito a cãibras e luxações na parte inferior das costas e insônia já está fazendo efeito. Acho que demorei demais em decidir entrar aqui e contar um pouco da minha sexta de trabalho pesado. Discutir política ainda vai, mas entendê-la, em alguns casos, é quase impossível na visão óbvia das coisas. Me alertaram que ele daria muito sono- estou falando do remédio, mas a política em determinada hora... Enfim, não tem nem meia-hora que tomei?! Raciocínio lento...dedos leves...Melhor desejar a todos um final de semana com muita energia, espero que me desejem também melhoras...Pálpebras pesadas...raciocínio lento, visão escurecendo em flashs...melhor sair com classe.
Inté.

08 dezembro 2009

Amai-vos e Instruí-vos


Por que se vive a procura de guerras, criando inimigos e discórdia a troco de nada? Por que o outro sempre bate o martelo da verdade e cobra qualidades das quais nunca conheceu ? Por outro lado, ainda se tem forças para equilibrar a vida com a compreensão, ajuda, amizade, o conforto. Agradeçamos aqueles que pensam que o homem não é mau, e sim um ser equivocado.




Pensando com o livro Amai-vos e instruí-vos

06 dezembro 2009

De cara nova, porque o conteúdo...

Resolvi ficar mais livre no blog e joguei um branco simbólico, não apenas motivada pelo Ano Novo que se aproxima, mas porque precisava mudar alguma coisa nesse domingo. Longe de mim recorrer "às 100 coisas para viver melhor" ou receitas de autoajuda. Chega a ser ridículo reduzir tudo a simples regras de conduta e pensamento. Descobrir a vida deve ser melhor do que apenas representá-la. Já que não posso mudar esse mundão, que seja no meu...aos poucos e com muita graça.
Inté!

04 dezembro 2009

Nada de ouro de tolo... Obrigada!

NADA DE OURO DE TOLO!
OBRIGADA PELAS VISITAS!!!!!
Mil visitas!!!!!!
Bem, não vou fazer nemhum tipo de piadinha mutiladora. Estou muito feliz com esse mundo bloguístico, conhecendo cabeças e mundos. Tento, fuço e não esmoreço! Corro para passar do tempo e poder entrar em meus favoritos- o Ponto de Partida. Muitas coisas na vida se deixa de fazer pelo medo do começo. É sempre o maior tormento. Penso, idealizo, programo, calculo, e muitas vezes congelo tudo em pensamento. Fiquei e boiei a espera do melhor momento, aquele dia mais propício, desculpa de quem nunca se acha o bastante preparado para arriscar. Esse desejo de ter sempre o controle, até do improvável, é o que bagunça tudo. Mas para esse blog consegui ligar o motor e concentrar toda a minha vontade em ação. Pronto! Parece que foi ontem que brincava de acerto e erro, perdida em alguns momentos, mas pateticamente orgulhosa de não ter desistido de continuar tentando. A única resposta que sempre valerá a pena é que pra vida é preciso ter um ponto de partida.
QUANDO QUISER É SÓ VOLTAR...
VOLTA...
VAMOS LÁ!

02 dezembro 2009

25 novembro 2009

Certas Noites

Tomem o sumiço como um teaser mas sem a garantia de que tenha sido uma boa estratégia do blog. O que temos de novidade? Deixa-me ver...surto de Dengue não é mais novidade, mas tem o de meningite- que nos livre a sorte, porque a vacina é muito cara para ser liberada nos postos de saúde do nosso Estado. Bebê na lata do lixo, crianças morrem atropeladas por motorista alcolizado; e tem o escândalo do metrô, as propinas envolvendo a Agerba ( essa é meio nova). É tanta democracia que a verdade desapareceu: vestido curto na faculdade é mais debatido do que a qualidade do seu ensino, ou até mesmo a influência das drogas e a nulidade dos jovens.
Se ainda se tem alguma referência, com certeza não é musical. Batidinhas de uma nota só, com letras vulgares que menosprezam a inteligência, o caráter e o bom senso.
E para provar que as coisas não mudam, mais um show de Roberto Carlos, contabilizando, para cada show uns 50 aninhos. Isso sem falar no especial de Natal, claro.
Portanto, é preferível "vazar e desaparecer, e sequer olhar pra trás..." a la Simone. Dessa gostei.


Certas Noites

E desaparecer

"...E sequer olhar pra trás

E desaparecer

E perder o celular

E desaparecer

E deixar o samba me levar..."

12 novembro 2009

Não é roteiro, melhor se fosse


O que mais desejei hoje foi que o dia terminasse bem. Mas antes, tinha o curso de inglês o que ia dificultar um pouco meus planos. Por conta minha, claro, e dessa desordem atirando nos meus deveres como aluna exemplar de segundo semenstre. Mas me encorajei e peguei o bom e velho coletivo e uma boa música no fone. Em pé do meu lado, um homem de cabeça grizalha com uma maleta pesada, e logo pedi para segurá-la. Não sei se foi pelo dia que tive- acredite, não fui tratada como uma fina-flor- mas quando peguei a maleta me veio de supetão a louca ideia de que ali poderia estar escondido uma bomba... E nesse instante, ele se distanciou da minha cadeira e percebi que estava a falar no celular.Daí me senti tão ridícula, mas tão ridícula que deixei escapar um sorriso sinistro e falso no canto da boca. O pior foi que ao mesmo tempo, para congelar a vergonha de mim mesma, vi que minha imaginação não era tão absurda assim: O dia foi estressante, o sol estava ascaldante, as pessoas andam pelas ruas frenéticas com pouca gentileza no olhar e um suicida pode estar bem aqui, aí, acolá. Sinceramente, minha cabeça não deve estar muito bem. Mas, enfim, amanhã vai ser outro dia.

05 novembro 2009

Um grito

Grito
Ultimamente, está difícil aprender coisas boas com o coleguinha do lado. E ser um 'aluno' exemplar é prato cheio- melhor ficar esperto e correr do bullying. Está difícil acreditar nas pessoas e em boas intenções, mas, gloriosamente, elas ainda existem. Por favor, é tão sublime cultivar amigos até perder a conta, soltar um belo sorriso, que seja amarelo ou não de bom dia ou boa noite que demonstre educação, fazer o bem e sentir-se bem toda manhã- depois dos cinco minutos de mau- humor, pode ser- cada um tem o seu tempo e ser tolerante não mata. Não é o jogo do contente de Poliana, é esperança mesmo, sem segundas intenções...

30 outubro 2009

Cada um com o seu


A aparência é tudo, e o 'mais um pouco' é o que realmente interessa. A moda aliviou um pouco e o que está em alta mesmo é ser do contra e a seu a favor. É bom saber que você pode usar o seu cabelo crespo, cacheado e volumoso mesmo que todo mundo lhe aconselhe a aderir à moda da pranchinha e franja. Cada um com seu cada qual, já diziam muitos antes de mim. Isso pra contestar aqueles que preferem ir na corda do caranguejo e ser o que está na novela das oito- onde agora o jogo virou. O seu cabelo afro voltou a ter valor porque a Helena de Manuel Carlos é uma afrodescendente- neonegro. Mas tudo bem. Chamar determinado tipo de cabelo de ruim é mais um rótulo fora de validade, assim como dizer que a Conjuração Baiana foi uma conferência de bichos-preguiça. Ouvi isso no stand up do Jô e arrancou gargalhadas da plateia, menos do Bira. Não é preciso soar os tambores, mas a consciência de quem realmente somos.

21 outubro 2009

Eu e o ponto






Às vezes paro no ponto.
E a vida segue;
E eu não sigo meu faro,
Apenas sigo parada no meu ponto.
É triste, mas também é vida.


Parada percebo o olhar
A intenção do riso
O gozo, onde ele puder estar,
E na ironia piso

Às vezes mudo meu jeito
Corro tanto a olhar à frente
Que esqueço e pronto...
Passo do ponto.
...

15 outubro 2009

yes, we créu bahhh




Depois do boom no twitter, o boom... na na minha cabeça.

Piercing na África




"...Aqui fica o novo tipo de headsets que irá substituir tudo o que seja auriculares..."





Hahaha. E? Depois desse choque sem causa, essa foi a única frase que poderia substituir toda a matéria( ops! notícia bizarra). Sim...faço o que com isso?! Quem na redação liberou isso?Ah! Um golpe de mestre, explode na orelha e você pode estar ganhando uma idenização!!!!!





Desisto. É melhor ler outro post.


13 outubro 2009

Coisinha, não!


É inacreditável a capacidade que tenho de atrair o mais improvável. Depois de passar um feriado com cara de Quaresma, retiro espiritual ou meditação para um autoconhecimento- o que você está a pensar também, se for nessa mesma linha, claro, retorno à rotina. Ainda sem carro, mas não menos esperançosa, balanço os dedinhos e pego o coletivo. Que maravilha! Sentei, nunca sozinha-estratégia de segurança; pego uma lixa de unha e começo a distrair a viagem. De repente, ignorando o 'bom dia' que se espera ouvir antes de qualquer pedido a um desconhecido, interrompe mais um momento de reflexão e hibernabilidade:

- " Coisinha, você lixa e vem tudo aqui pra minha comida.."

Isso iniciou o diálogo. Deve ser perseguição...Devo estar naqueles dias onde se é posto à prova, porque não há coisa mais irritante do que me chamar de " coisinha" e pela manhã, considerando o meu humor pouco estável nas primeiras horas do dia. Tenho que parar com isso, mas as respostas se formam e gritam por conta própria.


- "Bom dia, meu nome é Adriana e peço desculpas por prejudicar a sua refeição matinal. Era só pedir com educação que não iria hesitar em atendê-la, mas como você não o fez..."


Na dúvida, fui tão educada pra matar a vontade de gritar aos cuspes " coisinha uma pi ..." ( pi de censura, ok). Mas essa é a diferença. Costumo dizer que meus pais investiram anos em Educação e é obrigação usá- la nesses momentos. E não satisfeita, provoca:


- "Mas veeeeeja, que po...( aí ela xingou mesmo)

Juro que pensei em mudar de lugar, respirar fundo e guardar a minha lixa de unha. Por muito menos se morre neste mundo, no entanto, por mais uma vez, não deu:

- " Veja bem, meu bem, a sua passagem foi a mesma que a minha, aliás, paguei inteira e quem realmente está sendo porca aqui?! Você comendo de boca aberta no coletivo ou eu asseando minhas unhas?!@#$%" Me bata um abacate* !!! "


* A frase é de um ridículo programa de televisão que achei adequada para a ocasião.

Uff...desistressei.





06 outubro 2009

Ex- BBB X Publicidade X Bonner





....


Os trolls atacam e admitem não viver mais sem o Twitter e fazem suas vítmas. Foi algo realmente incrível e inusitado: uma ex- BBB consertar o editor- chefe e apresentador do Jornal Nacional, William Bonner, embaralhou muita cabeça por aí. E o ' ía ' foi o 'q' da questão, ainda mais admitindo o erro, como caberia a qualquer mortal, e deixando o papel de vilã e carrasca para a ex- Milena. Oh! ex- BBB. Não sei que obstinação é essa de corrigir o outro no Twitter, mas a ferramenta nova está aí e no alvo. Se a intenção foi voltar à mídia, a ex-BBB conseguiu, de forma errada, talvez, mas valeu para ela.

Mas quem é realmente a ex- BBB Milena? Assessora de imprensa, ex- assessora de imprensa, atual publicitária ou aspirante? Isso me lembra um fato durante uma campanha eleitoral num município baiano, na qual conheci um dos grandes locutores da Região em meio a uma tumultuada campanha política para prefeito. E 'grande locutor' nesse caso, significa estar sempre ao lado do candidato da situação.Aperto de mãos e ganho de brinde um cartão de visitas, e nele bem grande Agência de Publicidade. Primeiro a revolta, seguida de um riso provocativo. Como não podia deixar isso passar assim, até porque não é do meu feitio, lancei a pergunta e ele mandou a resposta:





"-Você pode criar um teaser para o meu candidato?

-olha, com material só vendo lá na gráfica."





Sem mais perguntas.


....

01 outubro 2009

Parou na Parada!?


Não ser contra a qualquer tipo de sexualidade não quer dizer que tudo aos meus olhos é absorvido como água em terra. No último dia 27 de Setembro, ocorreu a parada gay Família é proteção, Contra a homofobia e discriminação. Bem, era Domingo, queria descansar, mas como se precisa ser tolerante hoje em dia para não morrer, literalmente, resolvi abstrair o barulho dos dois trios que passavam o som em frente a minha casa. Era pagode, o que me fez ter certeza de que aquele dia seria de aprovação e testes, portanto, muito perigoso para um domingão- resolvi trocar a minha casa pela a de meu amado. Enquanto nos arrumávamos os vidros da casa 'tintilhavam' e nem o jogo do Brasil sub- alguma coisa pude assistir. Jogo sem narração para uma mulher é o ápice da perda de tempo.

Mas o que me chamou a atenção foi a mobilização e a grandeza do evento nunca antes vista na história da Cidade Baixa, mais precisamente, Roma. E então caiu a ficha de que Salvador tinha eleito uma vereadora que faz sim cabo eleitoral da sua sexualidade- Leo kret. A rua estava repleta de caixas de isopor e muitos consumidores, afins e simpatizantes. Não faço uso da hipocrisia e digo sim que um evento no Farol da Barra perde parte de suas características quando toma outra cenário. A bagunça estava armada e não tinha jeito.

Falando no fedor da hipocrisia, por que se tira do ar a vovó sexy das Havaianas e se permite cenas provocantes de sexo na Malhação ou se lança gargalhadas aos transformistas de silicone à mostra e bundas de fora na primeira hora da tarde numa parada contra a discriminação? Quem foi uma criança saudável lembra que tudo aflora curiosidade e se transforma numa película de lembranças e referências. O som de tiro, assassinatos, o sexo precoce, tudo abafa e modifica toda uma infância. Alguém responda: Quais os valores que ainda podem ser salvos? E nessa vida de a la vonté o que se leva como prêmio?



25 setembro 2009

O mundo - suas piores invenções


Uma pesquisa feita pela revista Focus, com 4 mil pessoas no Reino Unido, elegeu o telefone celular a segunda pior invenção humana . Em primeiríssimo lugar foi a arma. O terceiro lugar registrou empate: as usinas nucleares, a televisão e o Sinclair C5 (tipo de carro compacto) foram votados por 9% dos entrevistados cada.
A lista das dez piores invenções tem ainda os automóveis e os cigarros (6% dos votos), comidas fast food (3%), câmeras digitais (3%) e religião (2%).O editor da "Focus", Paul Parsons, disse que acha "fascinante descobrir o que realmente irrita as pessoas". "Invenções contemporâneas, como o carro e o celular, que aparentemente tornam melhor a vida moderna, deixam as pessoas mais estressadas que felizes". Outras invenções citadas na pesquisa foram computador, dinheiro, internet, bebidas alcoólicas e publicidade.
Permita-me, então... O Mundo!
.......

22 setembro 2009

Ele não ligou


Série:
Causos de alguém




Eles sempre foram grandes amigos e o quase namoro sempre foi um fator estimulante para ela. Vários encontros, grandes conversas e risos de sobra. Se davam muito bem como confidentes. O que acontecia entre eles? Quase nada e o que para ela era o principal- beijos, muito pouco. Achava estranho, mas como ele era um cara diferente, daqueles sensíveis, atenciosos e passava longe de ser mais um desses cafas- 'bonitinhos mas ordinários', nunca resistia. Ligava e pronto. Ele sempre aparecia com um convite para esticar a noite em um barzinho legal. Não tinha dia certo e nem hora ou comemoração. Qualquer dia era dia. Afinal, eram amigos.

Aqueles momentos picantes eram o sonho dela. Queria experimentá-los com ele. Imaginava o dia em que não deixaria ele ter chance de se esquivar. Deixaria ele ficar vermelho de vergonha. Achava mesmo aquilo excitante. Se contentava com pouco imaginando o porvir. Conseguiu rapitá -lo duas vezes para o motel. Seus sonhos eróticos eram sempre melhores do que seu desempenho na cama. Ela tinha esperança. O fato de serem amigos e não terem pudores ia amadurecer a relação. Disso não tinha dúvida. Pelo menos, é o que ela mais queria.

Mas a vida parecia que não apostava muito nesse namoro e a coisa esfriou. Não se formalizou o término de nada. Cada um com suas prioridades. Nisso, outros relacionamentos vieram e ela não quis apostar mais. Voltou para o ex. E noivou. A distância era de pensamentos e quilômetros, e só foi driblada pela carta que ele a escreveu quando descobriu do seu casamento. Pois é, um homem que ainda escreve cartas...E essa queria se desculpar por não ter sido aquele homem que ela esperava, e pedia para que o tempo voltasse e lhe desse uma chance de resgatar a amizade. Sim, cartas de amor são ridículas, mas não nesse caso. Era um pedido de desculpas por não ter sido “o homem”. Aquilo a marcou.

Anos se passaram, e com ela, a impiedosa crise dos sete anos no casamento. Telefone ao punho, ela liga. Acima de tudo, ainda se falavam, e ele, mais do que ela, soluçava sua vida sentimental. Se encontraram e riram juntos sem a precisão da prestação de contas do passado. No carro, sentia-se que todo o sentimento cultivado e deixado suspenso no ar seria posto à prova. Encurtaram o caminho e aquelas conversas banhadas a puro tom de ironia e provocação deram um ar relaxado ao reencontro. As intenções dele já não encabularam. Aliás, quase sempre o contrário era o corriqueiro. Estranhou a sua astúcia quando nos momentos mais picantes da conversa ele dava voltas pelas ruas dos motéis- os mais badalados. Ela pôs uma bala de menta na boca e imagina em voz alta o prazer que poderia proporcioná-lo. Risos. Impaciente pelas voltas e obrigada a ver pela janela do carro os motéis convidativos, ela explode:

-A bala já está acabando e só tenho essa! Vamos ficar poluindo o ar até quando?

Essa intimação foi no mínimo criativa e suas mãos os guiaram direto para aquele motel ‘puro extasy’. Ele enche e entra na banheira. Ela desejava a todo instante, na cama quentinha ao lado dele. Num pensamento egoísta, e por conta da sua carência, resolveu garantir o seu clímax e só depois saciá-lo. Aquela troca de abraços e beijos talvez tenha a distraído, e ela não se deu conta de que ele tinha parado. Sempre muito direta ela pergunta se ele tinha conseguido. Aquele sim nunca foi por ela entendido. Sabia que nunca ia admitir não ter chegado aos finalmente logo com ela. Não quis desmascarar e jogar na cara o que era óbvio. Seu telefone não tocou no dia seguinte.

Ela sempre ouvia da amiga que a opção sexual dele era duvidosa. Por mais que não digerisse isso servia para aliviá-la. Esse fato ficou em segredo até o momento para provocar uma quebra na responsabilidade do fiasco. Era o meu trunfo dessa história. Afinal, essa possibilidade explicaria a sua falta de experiência no trato com as mulheres, ausência de namoradas, todo aquele mistério com suas companhias e noitadas com amigos desconhecidos. O telefone não tocava e ela sabia que tinha perdido um amigo. Era o que restava pensar. Ele tomou um pavor dela e isso a incomodava. Quando finalmente se falaram pela net, ele confessou que estava morando com uma prima e que depois explicava o acontecido. Aquilo soou estranho mas já era um fato menos ridículo, pois chegou aos seus ouvidos que ele passeava, estranhamente, numa noite de sexta com um casal de homossexuais. Aquela amiga tinha lá suas razões mesmo.

Ele não ligou nunca mais e ela não tem mais dúvidas- a vida é um arcoíres.
....

20 setembro 2009

Traduza-me, Clarice L.





Estou sentindo uma clareza tão grande
que me anula como pessoa atual e comum:
é uma lucidez vazia, como explicar?
assim como um cálculo matemático perfeito
do qual, no entanto, não se precise.


Estou por assim dizer
vendo claramente o vazio.
E nem entendo aquilo que entendo:
pois estou infinitamente maior que eu mesma,
e não me alcanço.
Além do que:
que faço dessa lucidez?
Sei também que esta minha lucidez
pode-se tornar o inferno humano
- já me aconteceu antes.


Pois sei que
- em termos de nossa diária
e permanente acomodação
resignada à irrealidade -
essa clareza de realidade
é um risco.


Apagai, pois, minha flama, Deus,
porque ela não me serve
para viver os dias.
Ajudai-me a de novo consistir
dos modos possíveis.
Eu consisto,
eu consisto,
amém.


( Clarice L.)
"Tem dia que a gente se sente como quem partiu ou morreu..."

Não quero estar em mim hoje. Não quero essa consciência.

13 setembro 2009

Eu de Funérea






Sábado, como não ia sair por não querer trocar o gozo de um bom sofá a dois, programei o dia por partes. Só ficou de fora o estudo, pra variar um pouco. Uma jogadinha, aliás várias de buraco na net, daquelas que você só precisa dar o boa tarde ou boa noite e começar a partida. Você logo percebe pela postura aquela pessoa falante que faz piada com tudo e pra compensar os foras que dará na partida quer sempre estabelecer um diálogo- é 1ª vez dela jogando, e custa em fazer um jogo para orgulhar o parceiro. O sossego passou longe em toda a minha última partida no buraco. E pra fechar com chave de ouro e rebater a minha falta de paciência ignorando todas as piadinhas sem graça, a dita ainda me chama de...dailit?!Sim, sem paciência. Perder o jogo não foi nada para ela... O riso voltou só com Funérea. Tive que rever isso. Ai, que infortúnio! Ninguém nunca morre nessa merda de desenho!? Hãn..? Alguma semelhança? Às vezes, é bom!!!!









tô louca pra que isso acabe logo...



10 setembro 2009

Proseando





Perguntas e perguntas e mais perguntas. Mas a resposta de tudo quem as pode ter? Quem as quer ter? E quem as aguentaria ter?
Mesmo na confusão de não saber ao certo o que se quer sempre, existem pensamentos, existem desejos e a esperança de tornar real parte do imaginado, o consolo mais certo .Tudo é tão grande e intenso, e assusta. Mas nada melhor do que lembrar que o importante é viver tudo até o fim. Até o fim das dúvidas...
No fim de cada delírio, a consciência que se tem de tudo o que se quer ser e ter...sem medo de admitir e com um certo 'dedo' de viver.

......
ótimas tirinhas...

08 setembro 2009

Vanusa, toca Raul!!!





Esse vídeo tá rolando há tempos, mas muita gente ainda não tinha tido o desprazer de conhecê-lo. Como ontem comemoramos a nossa " independência ou MORTE" ele me veio na cabeça- aliás, não deu para esquecer. Longe de mim afirmar que sei cantar o hino na íntegra, e por isso, não o faço. Se foi medicamento ou coisa parecida é melhor suspender...

Receber cachê ( 14.000 dizem por aí) e ter a letra aos olhos para entoar o hino não ajudou em nada.

.....

07 setembro 2009

Nova lei do estupro II


?
?
?


E a história continua com o Tribunal de Justiça do Ceará negando o pedido de habeas corpus para o italiano preso em Fortaleza acusado de ter abusado sexualmente da filha de oito anos. Longe de usar argumentos para incriminá-lo, o importante é como sairá a filha dessa história. O caso apresenta testemunhas que afirmam veemente ter notado do pai uma malícia no carinho com a criança.

Acompanhando o caso e anciosa para saber em que 'pé vai dar' tudo isso, surpresa e sem nemhuma opinião formada, propositadamente, a ideia de tratar o caso como mais um reality show passará longe por aqui. Afinal, não é novela e a vida real está pior que ficção.

Nada a declarar...ainda.

03 setembro 2009

Nova lei do estupro: tolerância zero





Com base na nova Lei do estupro em vigor desde o mês passado, externar carinho a uma criança beijando-a na boca é crime e justifica punições mais rígidas. Imagine quanto embaraço isso vai causar. Quem sofreu com essa nova Lei do estupro foi um pai preso por beijar a filha de 8 anos na boca, na beira de uma praia, em Fortaleza. No site conta todo o acontecido, onde o italiano beija a filha na boca e é advertido por outros turistas também presentes na praia. Culminou com a presença policial que mantêm o italiano detido numa delegacia no ceará.


Não é normal no Brasil uma punição tão rápida, isso não se pode negar. Ser ou não um costume demonstrar o carinho de pai para filha dessa forma nos remete a outro ponto- a que ponto chegamos... condena-se o bem, vê-se maldade em tudo, e a desconfiança é que nos fortalece. O semelhante que espera sua vez no caixa eletrônico quer enxergar sua senha ou avisar a quadrilha para levar suas economias, e a moça que carrega sua bolsa no coletivo apertado se apossa indevidamente do seu celular. Se tudo isso é uma realidade, devemos isso a nós mesmos. Que saudade do tempo em que se podia sonhar com uma "... casinha branca de varanda um quintal e uma janela só pra ver o sol nascer..." Quem vai se enfiar dentro do mato se até a cidade virou selva?





Parabéns para http://www.vidabesta.com/ pela arte.

28 agosto 2009

Toda enfiada...cara no chão!






Há um bom tempo, por insistência de um colega de trabalho, visualizei um vídeo no youtube, da tal professorinha dançando, desculpe, aquilo não é dança, apenas uma exibição infortuna e impensada de urgências do baixo- ventre reprimidos. Um cenário por mim desprezável da vida musical baiana- o pagode( com letras de dublo sentido). Falo sim! Bem feito! Adorei! Uma mulher de vestido de oncinha se saculhejando com as pernas abertas aos clicks de celulares e olhares não daria outra. Quer processar o youtube?! Que moral? Melhor, falta dela! Assuma! " Ser negão é massa!" Não era pra dançar " toda enfiada"?!


Sua vida acabou com quase 1 milhão de acessos?! Problema seu e de seu teor de álcool! O que não é desculpa para falta de vergonha. Ou você é ou não é! O que ficou chato e feio foi o fato de não ter cobrado pelo streep tease na casa de shows! Admiro as prostitutas por isso, fazem o serviço e não perdem o profissionalismo: cobram!


Uma professora de alfabetização tão mal informada?! Não viu os fleshs?! Nunca ouviu falar em youtube?! Não subiu no palco pra mostrar o " todo enfiado"?! Paciência tem limite! E se mudou pra Ribeira pra quê?! Humm...a banda vai tocar por lá, não é?! "Se não aguenta, pra que veio, heim, piriguete"?! Nem esse termo você merece, inconsequente! Quer se divertir no pagode ou fazer sexo?! Pobre estabelicemento, pobre professorinha...
Tente acessar o vídeo na íntegra...vás dar razão à escola que a afastou das turmas da alfabetização. Diga o que ouves e eu te direis quem és!!!!!!!

26 agosto 2009

Sexo, drogas e rock roll?




"...e no peito dos desafinados também bate um coração..."


Envolvida pelas batidas dessa eterna canção pensei em traição nos dias atuais e viajei. Também não sei por que, só sei que no amor e no ódio dispensa-se a razão, plagiando os eternos poetas. Acho até que o blog da Cris com sentimentos à flor da pele, feroz em seus conceitos sobre o amor e a paixão, seja a culpada desse meu 'ponto de partida' . Mas o que ficou no pensamento foi a dúvida do que se espera de uma relação nos dias de hoje, ou quase isso. Na verdade foi o que me veio na cabeça quando li o post. É como se a vida fosse uma eterna festa em plena Arca de Noé. Relações efêmeras, sedentas de prazer e prazer. Nada contra, tudo são fases e como diz a Cris, uma questão de escolha. A questão é que nas relações modernas, grande parte delas, não há uma, nem que seja tênue, divisória entre início, meio e fim; os sentimento se perdem sem saber o que fazer em tão pouco espaço e tempo.

Qual geração se vive hoje? Ainda se sobrevive de sexo, drogas e rock roll não necessariamente nessa ordem e intensidade. Iria considerar essas minhas últimas palavras uma interrogação, mas mudei de ideia. Vive-se o tudo e nada ao mesmo tempo, o que justifica o vazio nas relações. E o que esperar de um casamento se tudo acontece fora dele? Sexo- fora do casamento; traição- fora do casamento; decepções- fora do casamento. O que se quer é encontrar respeito e companheirismo, coisas que não se constroem em constantes bate- coxas. É o que resta, a base, o troféu da felicidade meio a essa liberdade desenfreada.

Também, hoje ninguém morre por amor sozinho e definhando num canto pela pessoa amada. O amado é a vítima! Mata-se o outro! É o mal do século de nosso século. O que diria Álvares de zevedo, Casimiro de Abreu, junqueira Freire diante de tanta falta de romantismo? Nem precisava ir tão longe, sei. Se serve de consolo... um brinde a nostalgia! Ao romantismo! Ao amante à moda antiga. Ao amor... "que não seja imortal, posto que é chamas, mas que seja infinito enquanto dure"



"...eu mesmo mentindo devo argumentar..."

23 agosto 2009

Sentindo a vida




Tem momentos na vida em que o que mais se quer é se surpreender, fazer escolhas certas, e se não, recuperar o tempo perdido. Saber que se pode contracenar de verdade com os próprios mistérios e medos e no final sair ganhando, de cabeça erguida e tirar uma lição de tudo. Acreditar que a dor das dúvidas vem e passa, dando lugar a uma outra fase sob um novo olhar, com novas metas e suspiros. Se a vida não fosse assim seria um tédio, rio na vazante condenado ao seu leito. Poder mudar o curso das coisas é ter sabedoria. E precioso é começar e conseguir arrancar da vida, a cada momento, um fim ou um recomeço diferente.


O texto a seguir pesquei no blog da Jaqueline-jaque sou o jeito é ser; do filme O Curioso Caso de Benjamin Button. As lágrimas caíram meio a um sentimento de alívio e culpa. Pensei: é terminantemente proibido, na vida, sentir 'o vazio' diante de tanta riqueza.

O Ponto de Partida agradece...





"Para as coisas importantes,
nunca é tarde demais,
ou no meu caso,muito cedo,
para sermos quem queremos.
Não há um limite de tempo,
comece quando quiser.
Você pode mudar ou não.
Não há regras.
Espero que você faça o melhor.
Espero que veja as coisas que a assustam.
Espero que sinta coisas que nunca sentiu antes.
Espero que conheça pessoas com diferentes opiniões.
Espero que viva uma vida da qual se orgulhe.
E se você achar que não,
espero que tenha a forçap ara começar novamente"


É só linkar http://jaquesou.blogspot.com/

19 agosto 2009

Ética onde e quando?




#forasarney!?



Pois bem, começarei esse post sem introdução alguma.
Aquela mesma história #forasarney, que foi bonita enquanto durou, não precisa de release da minha parte. Em qualquer outra situação envolvendo desvio moral, favorecimentos e "atos secretos" se teria alguma punição, mas neste caso...nenhuma lição, pelo menos para quem deveria receber. Absolvição total não é para qualquer um não, meu caro. E pelo andar, ou melhor, rastejar das cobras, a coisa vai dar em pizza de banana com canela!


O conselho de ética arquiva seis... onze, e quantas vezes for preciso, ações contra o Sarney que usou de muito sofismos para se defender e não perder sua imagem para o lixo. Mas dizer que está sendo alvo de ataques nazistas foi incrível- sem comentários. Seus fins justificam o meio, sem discussão. Nenhuma novidade, já que a ética sempre fica arquivada se tratando de política.






* Imagem direto do blog do Dodô. Linka aí: http://dodocaricaturas.blogspot.com/






17 agosto 2009

Bin Laden, ataca?


Visitando os blogs achei uma informação importantíssima. Fique atento e bem informado!

Quer saber o próximo possível alvo de Bin Laden????


Linka aí!
http://dexofala.blogspot.com/2009/08/divulgacao-importante.html

11 agosto 2009

Perguntas sem repostas



Esquivando também da pergunta: "E aí? Qual as novidades?!"

Se você, praticamente, não vê aquela pessoa, tudo é novo para ela. Até um caracol...uma lesma, muda... de lugar, pelo menos. Parece que não contar algo, nada de nada, é admitir a contra gosto que tudo está um marasmo. A pergunta certa não seria " tem algo de novo na sua vida que seja relevante para mim? Claro, não é de bom tom responder que são muitas as novidades, mas que não cabe mencioná-las, já que pelo seu teor íntimo, torna-se ínfimo aos olhos de terceiros. No entanto, na insistência da pergunta, as palavras assumem força própria e atropelam o bom senso. Acontece.
Sem poder escapar dessas situações no msn, a resposta mais adequada que encontrei- " o que é novidade pra você, pra mim já é passado..." e um riso para deixar longe qualquer impressão de grosseria. Ao dar a outra face levei- " então manda as velhas mesmo". Foi merecido ouvir isso. Um diálogo sem início-meio-fim só poderia não dar em nada. Entender as entrelinhas não é para qualquer um.
Nada de mau humor. É que às vezes, não tomar um refrigerante, se emocionar ao ver o crepúsculo no fim da tarde, terminar em tão pouco tempo aquele delicioso livro, sentir por perto as verdadeiras amizades e amores ou não sentir aquela dor de cabeça do fim do dia já é uma novidade merecedora de comemoração. A vida nos ensina a valorizar os detalhes, basta conquistar a sensibilidade de sempre celebrá-la. Agora, não ter ganho na Mega e realizado sonhos e delírios de uma vida faz-de-conta de toda a família, ou melhorar o mundo é um trauma. Nada estranho.

05 agosto 2009

'causos' de alguém


Como tinha dito, lançarei pequenos 'causos' de alguém. Afinal, é muito bom dividir confissões e experiências, e não me refiro a fofocas. Passear pela mente humana deve ser o ponto de partida.

Aqui vai o primeiro...




.........................................................
Eles se conheceram numa festa muito louca e durante 1 ano se encontravam sempre driblando outros casinhos esporádicos. Se encontravam cada vez mais e a vontade de estar um com o outro os rendia. Eram loucos juntos, palhaços juntos e sempre amantes, o melhor que poderiam ser. Com mais um ano assumiram a relação para os amigos que a todo momento cobravam isso. As pressões do meio pra quem se vê namorando. " Tá namorannno, heim?!" Piadinhas de amigos ciumentos. Continuando...

Os momentos eram bons de verdade. Não tinha esse lance de cobrança de casinhos faz- de- conta que é namoro. Ela é dois anos mais madura na idade e 7 anos pela vida( sete não por ser cabalístico, mas uma alusão a tal crise que abate um relacionamento, é o que se diz). Eram bons amantes, e portanto, diversão garantida. Se encontravam no apartamento dele e esqueciam da hora. Tudo o que queriam era apostar em uma boa sessão da tarde e curtirem aquela pipoca e um namoro quente, não necessariamente nessa ordem.
Em um dos momentos de muito amor...é, ele já apontava no peito dos dois, após aquele grito de prazer ela solta :
- "nossa, amor, que rasteira?!"
Tudo seguiu normalmente até tomarem banho e resenharem sobre a performance de cada um. Aí ele explode aos risos:
- "tanta coisa pra você dizer e você fala- que rasteira?!"
A naturalidade foi tanta que na hora ela não percebeu, em meio aos carinhos, o soluço irônico estampado em seu rosto. Riram tanto que o filme batido da sessão da tarde foi para as cucúias. Até hoje ela não entende porque não largou um "te adoro, bull!"-preserva o eu te amo para o casamento. De uma coisa serviu, quando a saudade é grande e ele implora por sua presença para dormirem enroscados sentindo o cheiro um do outro, ele a convence só adiantando:
-" vai ter rasteira hoje!!"
...................................................................


02 agosto 2009

Quer um cigarro eletrônico?


O cigarro eletrônico, invenção chinesa encarada como a solução para fumantes em bares e restaurantes, já foi condenado recentemente pelo Instituto Nacional do Câncer e pela Food and Drug Administration (FDA) agência americana que regula medicamentos, tabagismo e alimentos, já que não há estudos que comprovem a versão do fabricante de que o produto não exala as tais substâncias cancerígenas do cigarro.

Portanto, anúncios como:


PROMOÇÃO RELAMPAGO !

R$ 150,00 Esse produto lhe oferece o prazer de fumar sem os malefícios do cigarro. Você vai estar adquirindo:
1 cigarro eletrônico
1 recarregador
6 refis de nicotina.
Nós também temos os refis para recarga do cigarro. Cada refil equivale a 1 maço de cigarro!
A embalagem de refil vem com 10 refis de nicotina, totalizando o mesmo de 10 maços de cigarro, por apenas R$ 30,00.
Deixe de fumar fumando!


...a chave do paraíso?! Não adianta cair. Meio cara de brinquedo faz-de-conta, não acha? A vantagem é que ninguém vai lhe pedir um trago! Será?!

Confira mais sobre o assunto no link
http://julio-verdi.blogspot.com/

Parabéns para http://www.vidabesta.com/ pela arte.

01 agosto 2009

Eu, a vítima

"...Mas
se alguém me desafia e bota a mãe no meio
dou paulada a
três por quatro e nem me despenteio
que eu já
tô de saco cheio..."
Andar na rua se tornou muito arriscado ultimamente, o que não é mais uma novidade há muito tempo. Para o sexo feminino, então nem se fala. Ouvir aquelas nojeiras no pé do ouvido a qualquer momento é menosprezar uma ínfima amostra de digninidade, que ainda deve existir lá escondido, reprimido, no sexo frágil. Permite-se a violência e ela está aí, assim como frases obcenas são ditas e as mulheres, na educação que lhes cabe, tentam passar inabaláveis. Mas isso é muito constrangedor. Não é possível que os homens cogitem que esse tipo de abordagem vão lhe inflar de mais testosterona.


Nesses casos a educação, confesso, não é o meu forte. Sempre há a preocupação de não piorar a situação, criar um tumulto, ou pra ser bem clara, não tomar um sarrafo no meio da cara. Tento. Tem momentos que não dá. Como tinha dito, a tolerância está em ouvir aqueles lamentos sujos e indescentes, porque se encosta em mim a educação de anos adquirida é logo posta de lado e me desculpo pra mim mesma. E por azar, não sei mais de quem, o projeto de gente, num lance quase que ilusionista, de uma bicicleta estica a mão e quase toca nas minhas nádegas. Inspirada não sei em que e confiando não sei em quem, ele parou no chão depois da pernada que lancei na altura do seu abdômen, não esquecendo do jingado das mãos. Surpreendi o coitado que mesmo assim continuou a mandar sujeira para os meus ouvidos. Lívido, não demorou e saiu escabriado pelo meio da rua a procurar o pedal da sua bike.


Pavio curto? Paciência tem limite, e se os homens( esses a quem me refiro) se comportam como animais, é porque acham fêmeas que abrem um maior sorriso quando escutam essas cantadas descabidas. Espero que o ofensor tenha aprendido para o resto da vida que não se pode invadir e desrespeitar a intimidade de uma mulher, ou melhor, de ninguém, sendo inconveniente e abjeto. Devia ter uns 16 ou 17 anos, mas já contaminado pela onda e melodia da maioria das letras de pagode que me nego a transcrevê-las . Ah...minha casa fica ao lado de um...se diz casa de show, e por osmose até uma criança de meses internaliza aquilo, que um perigo! Além do mais, partes da letra foram reproduzidas pelo ofensor em meio a tanto vocabulário pueril. Eu, a vítima, apenas me defendi.

29 julho 2009

Cada causo um petit poá




Um blog queria ajuda para postar. Procurava 'causos' e garantia os créditos. Respondi o twitter sem sucesso. Aí comecei a escrever um dos zilhões de causos vividos por uma amiga. A coisa ficou tão roteiro que decidi não mandar nada pra ninguém. Descrevi tudo minuciosamente e ria quando algum detalhe era socado na história por ela. As cenas eram montadas na minha cabeça e jogadas nas linhas que se extenderam mais do que o esperado. Do meu lado ela disse que isso não era conteúdo pra blog(!#$%¨) Vamos escrever um livro! Não tenho tempo nem pra ir ao supermercado?! Se realmente escrevêssemos um, seria referência feminina. Cada um dos causos vividos juntas ou não, soa como uma lição em meio de parábolas. Enxergar longe e antes da maioria nos rende risadas mais prolongadas e menos sofrimento ao longo da vida. Ou não sairíamos nada mal como consultoras sentimentais. É incrível como as pessoas se enganam umas com as outras tantas vezes. Garanto que nunca me enganei. Procuro esperar delas o improvável e o resto é lucro. Não me definam como negativa. Sou atenta a tudo e respeito a diversidade de gênios e geniosidades.


Voltando ao ponto de partida, o texto 'causo' está pronto esperando por um título. Ficou atraente e isso basta para nós leitores. Ficou muito bom mesmo! Ser humildade, sempre, é burrice e chato, não?! Também, pela história não tinha como não ficar. Mas não sei o que faço. Por enquanto, vou lê-lo quantas vezes me der vontade. Ainda vou mostrar pra personagem principal inspiradora, e aí está o meu medo de lembrá-la da proposta: o livro. Agora sei que preciso inaugurar no blog 'os causos' de alguém. Já ouvi que a minha vida parece com aquele quadro 'cilada'. Não tenho como negar. A vida me testa a cada segundo. São os causos que alimentam a vida, da mesma forma que o petit poá colore uma salada. É só catar!

24 julho 2009

O silêncio




"O principal problema não é o que nos falam, mas o que nos escondem..."

(Livro Propaganda e consciência Popular)





Basta a imagem abrilhantando a muda postagem. Sem blá blá blá...



Visite:
http://6vqcoisa.blogspot.com/

19 julho 2009

Acaso eu canto

Certas canções aliviam, sejam quais forem os sentimentos.
É o acaso que não necessariamente foi ao acaso.
Bobagem?!
Não se está imune de ser bobo...
Certas bobagens são inevitáveis e prazerosas.
Como sentir o 'eu te amo'.

16 julho 2009

Hoje não!

A verdade é que as notícias são as mesmas, só a gravidade que muda a cada semana. Não quero mais falar sobre a gripe que agora circula pelo país, o desabafo do novo presidente do senado afirmando sermos cínicos em não admitirmos a cultura do nepotismo desde que o Brasil é Brasil. CPIs e escândalos.
Para não surtar e largar de mão todo o prazer que tenho em explodir nesse blog, encarei tudo a viés. Hoje a vontade de zerar o dia foi mais forte. Viajar em breves e leves pensamentos. Esquecer a cotação do dólar, aquela conta atrasada, o semestre do curso que ainda não deu para pagar, a reforma que não vem, o canto preso na garganta, aquele projeto que não finda.
Como tem coisa para se fazer em um dia! Mas hoje não. Tem muita coisa acontecendo, muitas notícias, mas hoje não! Vou ficar só admirando toda essa informação batendo em meus ouvidos- graças a liberdade de expressão! A democracia...Comunicação é tudo! Será sempre algo indispensável no mundo. #foracrise!
Hoje não! Vou ficar de perna para cima...