....

"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"
( Vinícius de Morais)

02 junho 2013

Crônica de domingo: O porquê de pontos finais.


Sempre se pergunta por que o amor não a surpreende. Garante que até o ajuda. Corre, se doa e se joga...e cai no abismo pelas tantas vezes. Faz que não sente dor, não guarda nenhum rancor, e releva muitas mentiras, palavras que lhe rasgam o peito, tudo por medo de perder um possível futuro "amor de verdade" que cuide dela. Se recusa em fechar círculos, em términos, em pontos finais.  Ela não se permite magoar, e não entende a importância de se  doar conforme o que  receber. O resultado é a decepção.  É o que ela conhece. Moderna e independente, se não achasse que melhor mal acompanhada do que só.
Definitivamente,  esqueceu como os sentimentos verdadeiros nascem- Do nada...e sem porquês.