....

"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"
( Vinícius de Morais)

10 agosto 2013

Toca mais, Raul!


Tem coisas que apenas se  aprende quando já é perigoso adiar certos entendimentos da vida. Porque nada é mais tão certo do que a morte. E ela deve ser a maior inspiração para a vida. E Raul soube eternizá-lo com sua letra Canto para a Minha Morte. Também, um dos melhores espelhos da psicanálise na sociedade. Qual a frase que te toca? Difícil escolher.


"Que talvez seja o segredo desta vida
Morte, morte, morte que talvez seja o segredo desta vida"


"Vem, mas demore a chegar."



Vou te encontrar vestida de cetim,
Pois em qualquer lugar esperas só por mim
E no teu beijo provar o gosto estranho
Que eu quero e não desejo,mas tenho que encontrar
Vem, mas demore a chegar.
Eu te detesto e amo morte, morte, morte
Que talvez seja o segredo desta vida
Morte, morte, morte que talvez seja o segredo desta vida
Qual será a forma da minha morte?
Uma das tantas coisas que eu não escolhi na vida.
Existem tantas... Um acidente de carro.
O coração que se recusa abater no próximo minuto,
A anestesia mal aplicada,
A vida mal vivida, a ferida mal curada, a dor já envelhecida
O câncer já espalhado e ainda escondido, ou até, quem sabe,
Um escorregão idiota, num dia de sol, a cabeça no meio-fio...
(Raul Seixas)