....

"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"
( Vinícius de Morais)

08 maio 2009

Suína ou Influenza, o ciclo sempre se fecha



Navegando pelo universo cibercultural percebi que muita gente convergia para um só pensamento, ou melhor, questionamento. Antes de qualquer coisa, ouvi pela tv que seria quase que inevitável a chegada da tal gripe no Brasil- nada de panos quentes, mas valia um eufemismo. Logo, veio a lembrança de pestes que aterrorizaram a existência humana. Sendo bastante objetiva, até para não falhar a memória, a peste negra, assim foi chamada a peste bubônica, uma pandemia durante a Idade Média, século XIV( isso recorri a uma fonte) que dizimou quase um terço da população da época. A doença era transmitida por uma bactéria transmitida ao ser humano através das pulgas de ratos-pretos.


Dentre várias pandemias que o homem sofreu ao longo dos tempos, a "gripe suína" pode vir a se tornar a próxima, e, que não só para mim, mas por uma questão de correlação, os porcos seriam a fonte de todo o mal .Tudo já fazia sentido, bastando apenas saber como seria o controle e prevenção a partir dos porcos. Em frente a tv me senti numa sala de aula diante de um professor meio perdido ao tentar retificar desesperadamente o dito e fazer o coleguinha parar de chorar. De tanto incomodar os produtores e fortes exportadores da carne suína a OMS decidiu mudar o nome da gripe- Swine flu"( mas a primeira impressão é a que fica!)para Influenza A.


Em um jornal online pude ter a informação que completava essa lacuna. A página com a matéria finalizava com um texto muito bem escrito e esclarecedor do jornalista Mário Santayana, onde chamava a atenção para o fato da retirada do adjetivo que marcava sua etiologia, ocultar a informação que todos deveriam saber. A doença foi diagnosticada em um menino de La Glória, ao lado das águas infectadas pelas Granjas Carroll, empresa norte-americana criadora de porcos, onde a grande concentração de fezes e urina acabou por contaminar toda a área, assim como concentrar a reprodução de moscas; e no exame se encontrou a cepa da gripe suína.Percebi que não só os grandes exportadores da carne suína, mas o própio governo mexicano deve ter pressionado e a Organização Mundial de Saúde concordou em mudar o nome da gripe suína( muitos textos revelaram esse mesmo pensamento). Uma coisa não se pode negar: o vírus tem um componente suíno substancial e muitos telejornais não aderiram 100% ao novo nome.Isso serve para dar uma dimensão do poder da arma de quem pode controlar uma informação em meio a essa contemporaneidade.


São 3000 casos entre os confirmados e suspeitos, e a primeira transmissão entre pessoas já foi confirmada no Brasil, no Rio de Janeiro. Tudo pelo liberalismo e salve-se quem puder. ( segundo caso...acabou de passar no telejornal). Agora, 4.694 mil em 30 países com 61 mortos, sendo que desse número 56 apenas no México. Melhor postar...
Diante da gripe **** nada de beijos e abraços, ok?! Não leve a mal... e CUIDE-SE!