....

"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"
( Vinícius de Morais)

15 março 2009

Uma coisa é certa...

?
? ? ?
?
?
É possível 'trocar em miúdos' as crônicas de Jabor? Penso que se tornaria redundante. Uma coisa é certa. As relações ,atualmente, devem ser de soma: no afeto, nada de dar mais do que receber. No trabalho- acúmulo de funções tem que render algo mais no fim do mês; e na vida a dois tem que se somar conhecimento, amor e orgulho mútuo. Não é competir, e sim, crescer para o novo e para o outro. É uma equação óbvia. O sofrimento vem do déficit. E isso se deve aprender cedo na vida.

Como diz uma grande amiga minha: se é pra dividir prefiro morar com uma amiga! Ela sempre tem razão...É ela também que não me deixa esquecer daquela tortura do ginásio- ler Poliana. Por toda piedade que houver! Minha imaginação já estava bem a frente dessa moça! Tudo bem. Definitivamente, nunca seria um livro de cabiçeira, mas isso não se discute. O que interessa é que o tal 'jogo do contente' não! Não mais!( inconcientemente devo ter me rendido a esse consolo em algum momento)

Lembro-me da parte na crônica do amor de Jabor, onde ele diz que ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem. Assim os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta. Ou que até as mulheres consideradas as mais belas do mundo já foram trocadas um dia. Também fico muito contente com essa parte! Já era hora...

É uma grande verdade que ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Às vezes se ama mesmo sem o querer. É impressionante a força do sentimento. E nesses casos, é melhor acreditar que o final da história será feliz.

O que buscamos hoje? Verdade.Inclusive nas relações. Deve ser torturante conviver com alguém com a qual não se sente a vontade de ser o que realmente se é. São as relações sem futuro, mas que muitos a regam com insistência. Renato Russo foi sábio em afirmar um dia que o mal do século é a solidão.Será possível encontrar, em meio a essa caça voraz, um par perfeito?! claro! Perfeito com as imperfeições que cabe a cada um.